28 de jul de 2010

Sistema de Transcrição para a LIBRAS.



A LIBRAS será representada a partir das seguintes convenções:

1. Os sinais da LIBRAS, para efeito de simplificação, serão representados por itens lexicais da Língua Portuguesa (LP) em letras maiúsculas.

Exemplos: CASA, ESTUDAR, FAMÍLIA;

2. Um sinal, que é traduzido por duas ou mais palavras em língua portuguesa, será representado pelas palavras correspondentes separadas por hífen.

Exemplos: CORTAR-COM-FACA "cortar", QUERER-NÃO "não querer", MEIO-DIA "meio-dia", AINDA-NÃO "ainda não", etc;

3. Um sinal composto, formado por dois ou mais sinais, que será representado por duas ou mais palavras, mas com a idéia de uma única coisa, serão separados pelo símbolo ^ .

Exemplos: CAVALO^LISTRA  “zebra”;

4. A datilologia ( alfabeto manual), que é usada para expressar nome de pessoas, de localidades e outras palavras que não possuem um sinal, está representada pela palavra separada, letra por letra por hífen. Exemplos:



 J-O-Ã-O, A-N-E-S-T-E-S-I-A;

5. O sinal soletrado, ou seja, uma palavra da língua portuguesa que, por empréstimo , passou a pertencer à LIBRAS por ser expressa pelo alfabeto manual com uma incorporação de movimento próprio desta língua, está sendo representado pela soletração ou parte da soletração do sinal em itálico.

Exemplos: R-S   “reais”, A-C-H-O, QUM  “quem”, N-U-N-C-A;
 
6. Na LIBRAS não há desinências para gêneros (masculino e feminino) e número (plural), o sinal, representado por palavra da língua portuguesa que possui estas marcas, está terminado com o símbolo @ para reforçar a idéia de ausência e não haver confusão. Exemplos: 

AMIG@ amiga(s) e amigo(s)” , FRI@  fria(s) e frio(s)”, MUIT@  muita(s) e muito(s)”, TOD@,  “toda(s) e todo(s)”, EL@  ela(s), ele(s)”, ME@ minha(s) e meu(s)”;
 
7. Os traços não-manuais: expressões facial e corporal, que são feitos simultaneamente com um sinal, estão representados acima do sinal ao qual está acrescentando alguma idéia, que pode ser em relação ao:
 
a) tipo de frase ou advérbio de modo:  interrogativa  ou... i ...   negativa   ou   ... neg ...;

                                  interrogativa                  exclamativo       
        Exemplos:     NOME                     ADMIRAR 
 
    Para simplificação, serão utilizados, para a representação de frases nas formas exclamativas e interrogativas, os sinais de pontuação utilizados na escrita das línguas orais-auditivas, ou seja: !, ? e ?!
 
b) advérbio de modo ou um intensificador: muito  rapidamente  exp.f "espantado";
 
                               muito                  rapidamente             exp.f "espantado"
Exemplos:         LONGE            ANDAR                 CASAD@
 
8. Os verbos que possuem concordância de gênero (pessoa, coisa, animal), através de classificadores, estão representados tipo de classificador em subescrito. Exemplos: 

pessoaANDAR, veículoMOVER, coisa-arredondadaCOLOCAR
 
9. Os verbos que possuem concordância de lugar ou número-pessoal, através do movimento direcionado, estão representados pela palavra correspondente com uma letra em subscrito que indicará:
 
    a) a variável para o lugar: 

                                              i   =   ponto próximo à 1a pessoa,
                                              j   =   ponto próximo à 2a pessoa,

                                             e  k'   =   pontos próximos à 3a pessoas,

                                             e   =   esquerda,

                                             d   =   direita;
 
    b) as pessoas gramaticais:  

                                         1s, 2s, 3s   =   1a, 2a  e 3a pessoas do singular;
                                         1d, 2d, 3d   =   1a, 2a  e 3a pessoas do dual;

                                         1p, 2p, 3p   =   1a, 2a  e 3a pessoas do plural;
 
    Exemplos: 

                    1s DAR2S  "eu dou para "você",
 
                    2sPERGUNTAR3P  "você pergunta para eles/elas",
 
                     kdANDARk,e  "andar da direita (d) para à esquerda (e).
   

10. Às vezes há uma marca de plural pela repetição do sinal. Esta marca será representada por uma cruz no lado direto acima do sinal que está sendo repetido:
 
        Exemplo: PRÉDIO+
 
11.  Quando um sinal, que geralmente é feito somente com uma das mãos, ou dois sinais estão sendo feitos pelas duas mãos simultaneamente, serão representados um abaixo do outro com indicação das mãos: direita (md) e esquerda (me).
 
        Exemplos:  IGUAL (md)       PESSO@-MUIT@ANDAR (me)
               `               IGUAL (me)                     PESSOAEM-PÉ   (md)


Fonte: LIBRAS em contexto (FENEIS)
Fonte:  Dicionariolibras

27 de jul de 2010

OS CINCO PARÂMETROS:


  • Configuração das Mãos
  • Pontos de Articulação
  • Orientação
  • Movimento
  • Expressão Facial e/ou corporal

Sinais

Os sinais é formados a partir da combinação do movimento das mãos com um determinado formato em um determinado lugar, podendo este lugar ser uma parte do corpo ou um espaço em frente ao corpo. Estas articulações das mãos, que podem ser comparadas aos fonemas e às vezes aos morfemas, são chamadas de parâmetros.

Nas línguas de sinais podem ser encontrados os seguintes parâmetros:

- Configuração das Mãos


São formas das mãos, que podem ser da datilologia (alfabeto manual) ou outras formas feitas pela mão predominante (mão direita para os destros), ou pelas duas mãos do emissor ou sinalizador. Os sinais APRENDER, LARANJA e ADORAR têm a mesma configuração de mão.

 
Configuração das Mãos (CM)
Pontos de Articulação (PA)
Movimento (M)

- Ponto de Articulação

É o lugar onde incide a mão predominante configurada, podendo esta tocar alguma parte do corpo ou estar em um espaço neutro vertical (do meio do corpo até à cabeça) e horizontal (à frente do emissor). Os sinais TRABALHAR, BRINCAR, CONSERTAR são feitos no espaço neutro e os sinais ESQUECER, APRENDER e PENSAR são feitos na testa.

 
- Movimento

Os sinais podem ter um movimento ou não. Os sinais citados acima tem movimento, com exceção de PENSAR que, como os sinais AJOELHAR, EM-PÉ, não tem movimento.

- Orientação

Os sinais podem ter uma direção e a inversão desta pode significar idéia de oposição, contrário ou concordância número-pessoal, como os sinais QUERER e QUERER-NÃO; IR e VIR.


- Expressão facial e/ou corporal

Muitos sinais, além dos quatro parâmetros mencionados acima, em sua configuração tem como traço diferenciador também a expressão facial e/ou corporal, como os sinais ALEGRE e TRISTE. Há sinais feitos somente com a bochecha como LADRÃO, ATO-SEXUAL.


Exemplo de parâmetro:


Fonte: LIBRAS em contexto (FENEIS)
Fonte das imagens: Google

LEGISLAÇÃO DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS.

       RECONHECIMENTO DA LIBRAS.

Pela LEI Nº 10.436, DE 24 DE ABRIL DE 2002 a Libras é reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais - Libras e outros recursos de expressão a ela associados.

Art. 4o O sistema educacional federal e os sistemas educacionais estaduais, municipais e do Distrito Federal devem garantir a inclusão nos cursos de formação de Educação Especial, de Fonoaudióloga e de Magistério, em seus níveis médio e superior, do ensino da Língua Brasileira de Sinais - Libras, como parte integrante dos Parâmetros Curriculares Nacionais - PCNs, conforme legislação vigente.

       DECRETO Nº 5.626, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005.

       Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000.
       
       CAPÍTULO I
DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO II
DA INCLUSÃO DA LIBRAS COMO DISCIPLINA CURRICULAR

CAPÍTULO III
DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE LIBRAS E DO INSTRUTOR DE LIBRAS

CAPÍTULO IV
DO USO E DA DIFUSÃO DA LIBRAS E DA LÍNGUA PORTUGUESA PARA O ACESSO DAS PESSOAS SURDAS À EDUCAÇÃO

CAPÍTULO V
DA FORMAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LIBRAS - LÍNGUA PORTUGUESA

CAPÍTULO VI
DA GARANTIA DO DIREITO À EDUCAÇÃO DAS PESSOAS SURDAS OU COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA

CAPÍTULO VII
DA GARANTIA DO DIREITO À SAÚDE DAS PESSOAS SURDAS OU
COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA

Fontes: Portal de Libras
Fonte das imgens: Google